Prof. Dr. Osmar Castro

Especialista, Mestre e Doutor em Prótese Dentária USP

Prof.Dr. Osmar Castro é Professor do Curso de Mestrado em Prótese Dentária da São Leopoldo Mandic e autor de dois livros de Prótese Dentária. Formado há 30 anos tem consultório particular em Moema -São Paulo. (11) 55311032

Curva dos dentes da dentadura

curva dos dentes da dentadura

curva dos dentes da dentadura

Curva dos dentes da dentadura

Curva dos dentes da dentadura – Nessa foto a curvatura dos dentes da prótese antiga (da esquerda ) estava com os dentes com a curva desarmônica, na nova (da direita) a curvatura ideal foi obtida o que vai levar a uma melhor função e estética. Também o desgaste dos dentes foi corrigido e dentes mais claros foram sugeridos e aceito pelo paciente. www.odontologiacastro.com.br

A gengiva da dentadura

A gengiva da dentadura

A gengiva da dentadura

A gengiva da dentadura

A gengiva da dentadura – para se obter uma naturalidade na gengiva de uma dentadura 3 fatores são importantes:

1) A escultura , 2) A textura e 3) a cor

1) Escultura – a escultura de uma dentadura deve ser feita evitando-se ao máximo áreas muito côncavas e as papilas totalmente preenchidas por resina para evitar acúmulo de alimento e formação do tártaro.

2) Textura – A textura deve ser prismática (ver foto), ou seja, pequenos sulcos em várias direções para que o reflexo seja direcionado para vários lugares diminuindo o brilho evitando-se assim a artificialidade, já que um brilho excessivo denota que não é uma gengiva natural, já que a gengiva natural é mais fosca.

3) Cor –  a cor da gengiva deve ser de acordo com os lábios e a gengiva do paciente para que não se chame a atenção para ela. Na foto essa dentadura foi feita através da técnica STG, onde escolhemos a gengiva através de uma escala própria que seleciona a gengiva mais próxima do paciente.

obs. Na foto na dentadura da direita o paciente forneceu uma foto de quando ainda possuía seus dentes e que havia um grande espaço entre os dentes incisivos. Ele pediu que gostaria que a dentadura fosse igual aos seus dentes naturais, o que foi feito.

www.odontologiacastro.com.br

Dentadura: céu da boca grosso

ceu da boca grosso

ceu da boca grosso

Dentadura: céu da boca grosso

Dentadura: céu da boca grosso. O palato (céu da boca) é uma das regiões que sofrem menos reabsorção nos usuários de dentaduras (próteses totais). Por isso, as dentaduras na região do céu da boca devem ser o mais fina possível. A resistência da resina acrílica com espessuras de menos de 2 mm pode enfraquecer a dentadura levando a fraturas. Por isso muitos muitos protéticos fazem reforços metálicos para impedir a fratura das dentaduras, mas esses reforços não podem ser na região do céu da boca (c0m0 esse da foto), pois isso vai levar a um mau posicionamento da língua mais para baixo e para trás, dificuldade de pronunciar alguns sons (dificuldades fonéticas), além do desconforto do paciente pois o céu da boca grosso resulta em uma dentadura mais desconfortável, pesada e aumenta a possibilidade de provocar náuseas. Na nossa técnica sempre fazemos os reforços metálicos envolvendo a região dos dentes evitando a região do céu da boca, assim entregamos dentaduras reforçadas e ao mesmo tempo mais leves e confortáveis. www.odontologiacastro.com.br

Dentadura com clipe

dentadura com clipe

dentadura com clipe

dentadura com clipe

Dentadura com clipe:  Dentadura com clipe pode ser feita a partir da instalação de dois implantes dentários. Uma barra é parafusada sobre os implantes e fixada na boca. Na dentadura prende-se um clipe plástico que vai “engatar” na barra fornecendo suporte e retenção à dentadura. Além disso, a instalação de implantes dentários vai diminuir a reabsorção óssea que acontece nas dentaduras convencionais. Esse planejamento é indicado se o paciente teve grandes perdas ósseas na região posterior inviabilizando a instalação de implantes nessas regiões, assim dois implantes pequenos são instalados na região anterior, que normalmente tem osso suficiente para esse tipo de planejamento já que não requerem implantes longos, pois só a barra vai ser confeccionada que é mais baixa do que se fosse colocar dentes sobre os implantes. Esse tipo de dentaduras chama-se Overdenture e permite que o paciente tenha retenção suficiente para mastigar com conforto e segurança. www.odontologiacastro.com.br

Canal Youtube Osmar Castro supera 500.000 visualizações!

Canal Youtube Osmar Castro supera 500.000 visualizações!

Canal Youtube Osmar Castro supera 500.000 visualizações!

O canal do youtube do Professor Osmar castro superou as 500.000 visualizações, nesse canal o professor elucida dúvidas de usuários de próteses em geral: próteses totais (as dentaduras convencionais), próteses tipo protocolo que são as dentaduras fixas sobre implantes dentários, próteses removíveis conhecidas como ponte móvel e próteses fixas sobre dentes feitas de porcelana pura ou metalocerâmica (porcelana e metal), facetas dentárias de porcelana e Overdentures que são dentaduras removíveis sobre implantes dentários. Osmar Castro tem especialização, mestrado e doutorado em Prótese dentária pela Universidade de São Paulo e é autor de 2 livros sobre prótese dentária além da publicação de vários artigos científicos sobre prótese dentária. A sua técnica é da clonagem terapêutica em Prótese total onde ensina no curso de Mestrado em Prótese dentária do centro de pesquisa São Leopoldo Mandic.

Youtube Osmar Castro

Youtube Osmar Castro

www.odontologiacastro.com.br

Dentadura: 31 anos de estudo

Dentadura: 30 anos de estudo

Dentadura: 30 anos de estudo

Dentadura: 31 anos de estudo

Dentadura: 31 anos de estudo. Em dezembro de 2017 completo 31 anos de estudo e pesquisa de dentaduras (próteses dentárias totais) e Overdentures (dentaduras sobre implantes dentários). Esse tipo de prótese são de grande complexidade, e materiais inferiores e técnicas incorretas podem levar a grandes perdas ósseas e problemas no futuro. Durante esses anos desenvolvemos uma técnica única que visa reparar os problemas da prótese antiga através de terapias que vão devolver a saúde da gengiva, músculos e otimizar a mastigação. Após isso a prótese é duplicada e usada como uma moldeira que vai transmitir as informações para a prótese nova. isso faz com que o paciente tenha uma adaptação rápida e mais confortável com as dentaduras novas. Inicialmente publicada em uma revista científica em 2003, virou livro em 2009 e em 2015 outro livro onde foi-se ampliada seu uso nas dentaduras sobre implantes (Overdentures). Atualmente ministro  palestra em diversos estados sobre essa técnica. Nesse ano fui duas vezes a Curitiba, vou dar uma palestra no congresso internacional da APDESP no final de outubro de 2017, além de estar com 4 turmas de Mestrado em Prótese Dentária onde ensino essa técnica. Espero que mais profissionais possam utilizá-la,  seu nome é Técnica da Clonagem Terapêutica,uma técnica  para oferecer aos pacientes próteses de alta tecnologia e ciência.

www.odontologiacastro.com.br