Prof. Dr. Osmar Castro

Especialista, Mestre e Doutor em Prótese Dentária USP

Prof.Dr. Osmar Castro é Professor do Curso de Mestrado em Prótese Dentária da São Leopoldo Mandic e autor de dois livros de Prótese Dentária. Formado há 30 anos tem consultório particular em Moema -São Paulo. (11) 55311032

Coroas de porcelana personalizadas

Neste caso o dente 44 apresentava  uma mancha branca que foi simulada nos dentes de porcelana 45 e 46. Atualmente os dentes cerâmicos contém muitos recursos estéticos para mimetizar as cores e transparência dos dentes naturais. Nesse caso a comunicação dentista-protético foi através de fotografias. Embora esses dentes possuam pouca visibilidade esse cuidado com a cor e a reprodução da mancha branca provocou no paciente uma satisfação maior e um aumento na credibilidade do paciente no trabalho realizado. (Fase laboratorial realizada pelo TPD Frederico Gomes)

Lesões causadas por prótese total (dentadura)

Inúmeras são as lesões causadas por próteses totais e overdentures (dentaduras e dentaduras sobre implantes). Nessa foto uma úlcera traumática foi provocada por uma sobreextensão de uma borda afilada. A lesão mais comum encontrada por usuários de próteses totais (dentaduras) são as estomatites protéticas que são inflamações causadas por próteses associadas ou não por infecção por Candida Albicans (fungo). Elas são causadas principalmente por trauma e por deficiência na higienização da prótese.

Prótese Fixa Metalocerâmica – Reabilitação

Uma reabilitação superior completa foi realizada com coroas metalocerâmicas. Para evitar fraturas da cerâmica foi acrescentado na prótese fixa uma conexão semi-rigida tipo macho e fêmea. Um guia em silicone foi utilizado para orientar o protético quanto a altura e inclinação dos dentes anteriores idênticos aos do provisório. A inclinação anterior foi corrigida deixando-a paralela a linha bipupilar.

Prótese Parcial removível com língua artificial

Neste caso o paciente devido a um câncer de boca teve que se submeter a uma glossotomia total (remoção da língua). Incluímos nessa prótese parcial removível uma língua artificial em acrílico que auxiliará a alimentação e a deglutição do paciente. Nestes casos, o dentista junto com o médico devem fazer uma abordagem multidisciplinar para resultar em próteses o mais funcionais possíveis. O protético deve dominar bem a técnica de polimerização  para que nenhuma porosidade fique aprisionada no acrílico o que iria diminuir a resistência da prótese. Uma atenção especial também foi dada ao polimento para facilitar a higienização e diminuir a impactação alimentar. Fase laboratorial – TPD Tomaz Gomes (acrilização), TPD Babi (armação metálica).

Prótese sobre implante – Dente porcelana

Um dos maiores desafios dos dentistas é a confecção de uma prótese de um único dente anterior. É muito importante a análise da linha do sorriso e do biotipo da gengiva. nesse caso um implante do tipo cone morse foi instalado. O uso de um guia cirúrgico permitiu que o implante fosse colocado em uma posição favorável para realizar uma coroa de porcelana com um perfil emergente ideal. O dentista e o protético precisam ter uma boa comunicação para reproduzir a cor correta. Neste caso várias fotografias e desenhos foram necessários para se obter um mimetismo com os dentes naturais.

Prótese Total Híbrida (Uso de magnetos)

Muitas vezes dentistas extraem dentes dos pacientes por acreditarem que eles não serviriam para suportar nenhum tipo de prótese dentária. Neste caso a preservação dos caninos foi fundamental para a preservação óssea, propriocepção através da presença do ligamento periodontal, e uso de retenção através de magnetos. Os caninos tiveram seus canais tratados e foram feitos coppings estojados fundidos com metal para atrair magnetos. Uma prótese total híbrida (dentadura híbrida) foi confeccionada com dois magnetos com poder de atração de 500g cada. O magneto não levará cargas laterais aos caninos o que aumenta o prognóstico de preservação desses dentes. O caso está instalado a 8 anos sem necessidade de troca dos magnetos. O paciente possui Mal de Parkinson, mas mesmo com sua limitação motora o sistema lhe permite uma fácil colocação e remoção da prótese dentária.

Overdenture (prótese sobre implante)

Nesse caso o dentista optou por uma Overdenture com dois o’rings aparafusados diretamente sobre os implantes. Acredito este ser o pior planejamento para uma prótese parcial removível suportada por implantes. Na maioria das vezes os implantes não apresentam um paralelismo entre eles e mesmo indicando componentes angulados dificilmente se obtém um único eixo de inserção o que inevitavelmente levará a troca freqüentes das borrachas dos o’rings. Além disso os implantes foram colocados muito separados o que produzirá uma báscula antero-posterior maior. O ideal seria ter instalado os implantes mais próximos  unindo-os através de uma barra para usar um sistema barra-clipe.

Correção Assimetria facial através de próteses

Muitas vezes próteses com oclusão (mordida) errada pode levar a assimetrias faciais. A assimetria provoca alterações musculares que invariavelmente levam a um comprometimento estético facial. O paciente foi reabilitado com próteses sobre implantes restabeleceram a oclusão, corrigiram o desvio da linha média, promovendo novamente assimetria facial. Dentes mais claros foram selecionados e o corredor bucal foi corrigido. Com o tempo, após as correções, os músculos readquirem sua tonicidade normal resultando em um aspecto mais relaxado de toda a face.